Kursy językowe Poznań
Kursy Poznań
Znajdujesz się w: www.portoalegre.pl  »  Gramatyka  »  Gramática portuguesa  »  Português de Portugal x português do Brasil (1)

 Português de Portugal x português do Brasil (1)

 

       Apesar da nossa língua portuguesa não estar dividida em “versões” (versão brasileira, versão portuguesa, versão angolana, etc) e o uso da expressão “versão brasileira” para definir o português usado no Brasil ser algo completamente sem fundamento (alguém já viu livro de gramática “brasileira”?), ainda mais depois do acordo ortográfico que entrou em vigor dia 01 de janeiro deste ano; existem algumas pequenas diferenças entre o português de Portugal e o português brasileiro. Hoje e nas semanas (talvez meses) seguintes, colocaremos aqui um pequeno dicionário com as maiores diferenças entre o português do Brasil e de Portugal. Hoje a primeira parte. Boa leitura!
A
ABSOLUTAMENTE – No Brasil, este advérbio pode ser usado tanto no sentido de afirmação como no de negação. – absolutamente, concordo com o Senhor. Ou; não, absolutamente, não concordo contigo. Já em Portugal, o absolutamente só é usado em frases afirmativas. Ao dizer esta expressão o português está a pensar: “concordo com você em 100%”.
ACENTO – Aqui temos um exemplo de algo que é frequente quando falamos das diferenças entre o português de Portugal e o português do Brasil, o caso da “preferência”. Ou seja, palavras que são sinônimas, mas que por diversas razoões históricas uma é usada no Brasil e a outra em Portugal. No caso da palavra ACENTO, os brasileiros preferem a palavra SOTAQUE quando querem dizer que alguém fala uma língua estrangeira com sons estranhos a esta língua.
ADESIVO – No Brasil, adesivo significa “naklejka”. Em Portugal, adesivo é uma fita usada em hospitais (plastry). No Brasil fala-se, para isso, ESPARADRAPO.
ADEUS – Palavra usada tanto no Brasil como em Portugal. No Brasil, porém, o significado dela é muito mais forte. É como em polaco “żegnaj”. Já em Portugal diz-se adeus ao final do expediente de trabalho ou ao fim das aulas. Adeus, vemo-nos amanhã.
AGRAFADOR – Este é um exemplo de expressăo usada em Portugal e completamente desconhecida dos brasileiros. No Brasil, fala-se GRAMPEADOR quando precisamos de um “zszywać”. Ao usar-se a palavra agrafador no Brasil, provavelmente teremos problemas para receber o que desejamos. O mesmo acontecerá se, em Portugal, pedirmos um grampeador.
ALCATIFA – Uma palavra de origem árabe que năo chegou ao Brasil. Lá, o termo usado para definir um tipo de material que serve para cobrir o chăo é CARPETE (wykładzina).
ALDRABÃO – Outra palavra de origem árabe desconhecida no Brasil e popular em Portugal. No Brasil usamos as palavras VIGARISTA,TRAPACEIRO,MENTIROSO quando queremos definir alguém como “OSZUST”.
ALFINETE – No Brasil alfinete é “szpilka”, em Portugal “broszka”, que no Brasil chamamos de BROCHE, que por sua vez, em Portugal significa sexo oral. Estranho, năo?
ALGURES – O mesmo que EM ALGUMA PARTE ou EM ALGUM LUGAR. Palavra desconhecida no Brasil.
APARCAR – Influência do espanhol. No Brasil fala-se ESTACIONAR. Um lugar especial que serve apenas para estacionar carros chamamos no Brasil de ESTACIONAMENTO. Em Portugal, por sua vez, fala-se PARQUE.
APELIDO – Importante diferença entre o Brasil e Portugal. No Brasil, APELIDO é “przydomek” albo “przezwisko”. Por exemplo: Kaká, Dida, Alemăo, Pato, Gordo etc. Em Portugal, APELIDO é o nome de família, “nazwisko”. No Brasil, falamos SOBRENOME.
ATACAR – No Brasil, o significado mais popular é ATACAR como em polaco “atakować”. Em Portugal, além de ATACAR como “atakować”, também usa-se no sentido de atar - “związać buty”. Para isso, usa-se o ATACADOR - “sznurówki”. No Brasil, cordăo de sapato ou cadarço.
ATERRAR – No Brasil, é o ato de cobrir de terra um lugar antes coberto de água. Em Portugal, é o que o aviăo faz ao aproximar-se de seu destino – “lądować”. No Brasil, a palavra correspondente é ATERRISAR.
AUTOCARRO – Uma das diferenças mais populares. Ônibus no Brasil. “Autobus” em polaco.
 
Nilton Bicca Moraes