Kursy językowe Poznań
Kursy Poznań
Znajdujesz się w: Porto Alegre  »  Gramatyka  »  Gramática portuguesa  »  Os cem erros mais comuns em português II


Gramática portuguesa
  • Os cem erros mais comuns em português II

    Desta vez , apresentamos a vocês a segunda lista dos cem erros mais comuns em português. Do erro 21 ao erro 40. Boa leitura!   


              21 - Atraso implicará "em" punição. Implicar é direto no sentido de acarretar, pressupor:
    Atraso implicará punição. / Promoção implica responsabilidade.

              22 - Vive "às custas" do pai. O certo:
    Vive à custa do pai. Use também em via de, e não "em vias de":
    Espécie  em via de extinção. / Trabalho em via de conclusão.

              23 - Todos somos "cidadões". O plural de cidadão é cidadãos. Veja outros:
    caracteres (de caráter), juniores, seniores, escrivães, tabeliães, gângsteres.

              24 - O ingresso é "gratuíto". A pronúncia correta é gratúito, assim como circúito, intúito e fortúito (o acento  não existe e só indica a letra tônica). Da mesma forma: flúido, condôr, recórde, aváro, ibéro, pólipo.

              25 - A última "seção" de cinema.
    Seção significa divisão, repartição, e sessão equivale a tempo de uma reunião, função:
    Seção Eleitoral, Seção de Esportes, seção de brinquedos;
    Sessão de cinema, sessão de pancadas, sessão do  Congresso.

              26 - Vendeu "uma" grama de ouro.
    Grama, peso, é palavra masculina: um grama de ouro, vitamina C de dois  gramas.
    Femininas, por exemplo, são a agravante, a atenuante, a alface, a cal, etc.

              27 - "Porisso". Duas palavras, por isso, como de repente e a partir de.

              28 - Não viu "qualquer" risco. É nenhum, e não "qualquer", que se emprega depois de negativas:
    Não viu  nenhum risco. / Ninguém lhe fez nenhum reparo. / Nunca promoveu nenhuma confusão.

              29 - A feira "inicia" amanhã. Alguma coisa se inicia, se inaugura:
    A feira inicia-se (inaugura-se) amanhã.

              30 - Soube que os homens "feriram-se". O que atrai o pronome:
    Soube que os homens se feriram. / A festa  que se realizou... O mesmo ocorre com as negativas, as conjunções subordinativas e os advérbios: Não lhe diga nada. / Nenhum dos presentes se pronunciou. / Quando se falava no assunto... / Como as pessoas lhe haviam dito... / Aqui
         se faz, aqui se paga. / Depois o procuro.

              31 - O peixe tem muito "espinho". Peixe tem espinha. Veja outras confusões desse tipo:
    O "fuzil" (fusível)  queimou. / Casa "germinada" (geminada), "ciclo" (círculo) vicioso, "cabeçário" (cabeçalho).

              32 - Não sabiam "aonde" ele estava.
    O certo: Não sabiam onde ele estava. Aonde se usa com verbos de movimento, apenas:
    Não sei aonde ele quer chegar. / Aonde vamos?

              33 - "Obrigado", disse a moça. Obrigado concorda com a pessoa: "Obrigada", disse a moça. / Obrigado pela atenção. / Muito obrigado por tudo.

              34 - O governo "interviu". Intervir conjuga-se como vir. Assim:
    O governo interveio. Da mesma forma:
         intervinha, intervim, interviemos, intervieram.
    Outros verbos derivados: entretinha, mantivesse, reteve,  pressupusesse, predisse, conviesse, perfizera, entrevimos, condisser, etc.

              35 - Ela era "meia" louca. Meio, advérbio, não varia: meio louca, meio esperta, meio amiga.

              36 - "Fica" voce comigo. Fica é imperativo do pronome tu.
    Para a 3.a pessoa, o certo é fique: Fique voce  comigo. / Venha pra Caixa voce também. / Chegue aqui.

              37 - A questão não tem nada "haver" com voce. A questão, na verdade, não tem nada a ver ou nada que ver.
    Da mesma forma: Tem tudo a ver com voce.

              38 - A corrida custa 5 "real". A moeda tem plural, e regular: A corrida custa 5 reais.

              39 - Vou "emprestar" dele. Emprestar é ceder, e não tomar por empréstimo: Vou pegar o livro emprestado.
    Ou: Vou emprestar o livro (ceder) ao meu irmão. Repare nesta concordância: Pediu emprestadas duas malas.

              40 - Foi "taxado" de ladrão. Tachar é que significa acusar de: Foi tachado de ladrão. / Foi tachado de
    leviano.