Kursy językowe Poznań
Kursy Poznań
Znajdujesz się w: www.portoalegre.pl  »  Cantinho musical  »  Fado de Peniche (Abandono)

Fado de Peniche (Abandono)

Olá Amigos.
Hoje no nosso Cantinho Musical gostaríamos de apresentar-vos um fado de Amália Rodrigues, Abandono – letra de David Mourão Ferreira e música de Alaín Oulman. Este não é dos fados mais conhecidos de Amália mas é sem dúvida um fado com uma mensagem muito forte.

Amália da Piedade Rodrigues ficou conhecida como a Rainha do Fado, porém não cantava somente fados mas também outras músicas populares portuguesas, e algumas músicas de origem estrangeira (francesa, americana, espanhola, italiana, brasileira). Amália cantou poemas musicados de autores como Camões e Bocage. Teve ainda alguns dos maiores poetas e letristas seus contemporâneos, como David Mourao Ferreira, Ary dos Santos,  Pedro Homem de Mello, O’Neill, Manuel Alegre e Ary dos Santos. A fadista representou Portugal em todo o mundo, desde Lisboa ao Rio de Janeiro, passando por Nova Iorque, Roma, Tóquio, União Soviética, México, Londres,  Madrid e Paris.

David de Jesus Mourão Ferreira (24 de Fevereiro de 1927 — 16 de Junho de 1996) foi um dos grandes poetas portugueses do Século XX. Mourão Ferreira trabalhou para vários jornais, revistas e também para a televisão, desempenhou o cargo de Secretário de Estado da Cultura (de 1976 a Janeiro de 1978, e em 1979).
Alain Oulman (Cruz Quebrada,15 de Junho de 1928 — Paris, 28 de Março de 1990) foi o grande responsável por alguns dos sucessos de Amália. Alain foi preso pela polícia secreta do estado, devido a sua activa solidariedade com a luta antifascista portuguesa.
O seu fado de Peniche (Abandono) foi proibido por ser considerado um hino aos que se encontravam presos em Peniche. Amália não se calou. Moveu mundos e fundos, e conseguiu que libertassem Alain que foi expulso de Portugal.

Amália, vista por muitos como um dos símbolos da ditadura propagou a cultura portuguesa, a língua portuguesa e o fado como ninguém. Ao cantar o poema de David Mourão Ferreira (Abandono) em que este faz homenagem aos presos políticos do anterior Regime Português, a cantora mostrou a todo país que era digna de todo o apreço.

“Fado de Peniche” é um lindo fado de amor - Amor pela Liberdade. Ao escutar este fado impressionante podemos recordar o sofrimento de todos os que sofreram as consequências das ditaduras de Portugal à Polónia, da Europa à América Latina. E escutando ficamos mais próximos e mais Humanos!!!

Roberto Santos 

 

Abandono
(David Mourão-Ferreira / Alan Oulman)
Por teu livre pensamento
Foram-te longe encerrar
Tão longe que o meu lamento
Não te consegue alcançar
E apenas ouves o vento
E apenas ouves o mar
Levaram-te a meio da noite
A treva tudo cobria
Foi de noite numa noite
De todas a mais sombria
Foi de noite, foi de noite
E nunca mais se fez dia.
Ai! Dessa noite o veneno
Persiste em me envenenar
Oiço apenas o silêncio
Que ficou em teu lugar
E ao menos ouves o vento
E ao menos ouves o mar.